Controle de estoque: o que é, para que serve, tipos e como fazer

Postado por equipe tryideas, 05-08-2022 - 09:58

Controle de estoque: o que é, para que serve, tipos e como fazer

O controle de estoque é uma das atividades mais importantes da gestão de um negócio. Embora à primeira vista pareça que o estoque esteja relacionado apenas aos produtos, na verdade ele também tem participação importante no aspecto financeiro da empresa. Neste conteúdo, vamos explicar o que é estoque, por que controlar o estoque é importante, os modelos de controle, como implementar e os principais erros nesse procedimento. Continue lendo!

1

O que é controle de estoque?

O controle de estoque trata, resumidamente, do registro de entradas e saídas de produtos. Ou seja, anotar em uma folha os produtos adquiridos/produzidos e vendidos já é considerado controle de estoque.

No entanto, existem diversas técnicas de análise e mensuração interessantes para o gestor. Uma delas, por exemplo, é o lucro que cada produto traz, assim como a estatística de vendas. 

 

Qual a importância desse controle para o negócio?

Fazer uma boa gestão de estoque traz diversos benefícios para a empresa, dentre eles:

  • Realização de lucro: é somente na venda que a empresa efetivamente lucra;

  • Padrões de consumo: pelo histórico do estoque, o gestor consegue antecipar tendências;

  • Otimização de recursos: estoque parado, em alguns casos, é tido como perda de dinheiro;

  • Estratégia de vendas: ao controlar o estoque, pode-se vender produtos de forma estratégica.

 

Quais os modelos de controle de estoque?

O controle de estoque é um só: registrar compra e venda de produtos. Porém, existem modelos que trabalham com estratégias inteligentes para melhorar os resultados.

Veja alguns deles:

  • PEPS: a sigla PEPS significa “Primeira a Entrar, Primeiro a Sair”, sendo bastante utilizado quando se trabalha com produtos perecíveis. Essa estratégia visa vender os produtos mais recentes do estoque;

  • UEPS: já a UEPS (Último a Entrar, Primeiro a Sair) trabalha com o oposto da PEPS. Nesse modelo, quem entrou por último tem preferência de venda. Essa rotina é ótima para produtos que valorizam com o tempo.

  • JIT: O JIT, do inglês “Just In Time”, surgiu na terceira revolução industrial, o Toyotismo. Em resumo, o estoque consiste apenas dos produtos que foram vendidos, evitando excessos ou escassez de bens.

  • Preço Específico: O modelo de Preço Específico trabalha com o preço de cada item, de modo a elaborar estratégias para diminuir ou aumentar o valor total do estoque.

 

Como implementar em seu negócio?

Agora que vimos a importância e os principais modelos de controle de estoque, vamos aprender a implementar em seu negócio. Leia atentamente:

 

Mapeie os processos

Mapear os processos significa entender toda a trajetória do produto.

Ou seja, ter em mãos o caminho desde o lançamento do pedido para a fábrica/fornecedor até a entrega ao consumidor final.

Se seu negócio tiver mais de um estoque, algo bastante normal atualmente, o mapeamento é indispensável para o controle de estoque.

 

Planeje as etapas

Após o mapeamento, todo o processo poderá ser dividido em etapas, que posteriormente serão usadas para executar estratégias diversas.

Um dos motivos de se trabalhar com etapas é acompanhar o estado das entregas. Através de um sistema automatizado, o gestor consegue saber onde o produto está, assim como sua previsão de entrega.

 

Registre entradas e saídas

Como a essência do controle de estoque é contabilizar as entradas e saídas de produtos, esse procedimento precisa contar com alta precisão e confiabilidade.

A melhor forma de registrar com segurança é através de um software de gestão. 

Com as ferramentas certas, as informações ficarão de fácil acesso aos administradores e gestores da empresa.

 

Trabalhe com inventários

O inventário nada mais é do que um sumário de todos os produtos contidos no estoque, assim como algumas informações sobre eles.

No caso, é uma boa prática realizar inventários com frequência — e a frequência depende do modelo de negócio da empresa.

 

Estabeleça volumes para cada produto

Por fim, uma ótima forma de trabalhar o controle de estoque de seu negócio é estabelecer volumes para cada produto.

Para que isso seja feito, sua empresa precisa de uma estratégia clara relacionada a um objetivo da organização. Conhecendo seus produtos e o padrão de consumo de seu público-alvo, fica fácil definir um volume ótimo para os produtos do estoque.

 

O que evitar na hora de gerenciar o estoque?

Controlar o estoque requer diversos cuidados e bastante planejamento. Nesta seção, separamos os principais erros que se deve evitar ao máximo. Veja:

 

Escassez de produtos

A escassez de produtos é um dos principais problemas nas empresas.

Em geral, ela acontece por conta de ações mal planejadas, geralmente associadas a campanhas de marketing poderosas.

 

Excesso de itens

De mãos dadas com a escassez, o excesso de produtos também é bastante visto nos estoques.

Aliás, é interessante notar que a causa de ambos segue o mesmo princípio: pouco planejamento. Em geral, empresas com esse problema tem escassez de certos produtos, mas excesso de outros.

Conhecer seu público-alvo e o volume de vendas de seus produtos evita ambos os casos.

 

Negligenciar inventários

Se sua empresa negligenciar os inventários, naturalmente os gestores perdem o controle do estado atual do estoque.

Para piorar, pode acontecer de ações de marketing serem executadas com base em dados de inventários desatualizados, o que pode trazer muitas dores de cabeça.

É por isso que fazer inventário com frequência vale o tempo investido.

 

Trabalhar sem público-alvo

Existem muitos modelos de negócio, e um deles é o chamado long-tail. Nesse modelo, a empresa oferece um imenso portfólio de produtos; embora o negócio sobreviva de vendas pequenas, elas ocorrem com bastante frequência.

No entanto, para pequenas empresas isso não é uma realidade. O portfólio delas costuma ser pequeno, assim como o volume de vendas.

É por isso que trabalhar com um público-alvo específico vale a pena: você investe tempo e dinheiro nas melhores opções.

 

Descuidar da sazonalidade

Por fim, jamais descuide da sazonalidade, que pode ser representada como períodos específicos do ano — geralmente relacionados a uma data festiva, como o Natal.

O controle de estoque, para ser implementado corretamente, precisa de um software de gestão otimizado na retaguarda.

Já conhece nossas soluções? Veja o que nosso software é capaz de fazer!

 

 

 

Outras Publicações

A importância do controle financeiro na sua empresa
Citamos alguns demonstrativos financeiros, que refletem a situação da empresa....
Leia Mais
A importância da pró-atividade na comunicação com os seus clientes
Uma característica primordial para a manutenção de uma carteira de clientes é sem dúvida, a manutenção ...
Leia Mais
A importância de um cadastro de clientes
Em um mercado onde cada dia a concorrência é mais acirrada, algumas ações diferenciadas na gestão podem c...
Leia Mais
Ética no trabalho remoto
Com a crise econômica imposta pela pandemia, as empresas tiveram que enxugar a folha de pagamento e reduzir o...
Leia Mais
7 erros comuns na gestão empresarial e como resolvê-los
Grandes empresas que mostram seu alto desempenho no mercado são uma boa referência de negócios que não com...
Leia Mais