O que é planejamento tributário?

Para entender mais sobre o que é planejamento tributário, tipos existentes, dentre outros pontos, continue a leitura!

Postado por Equipe tryideas, 27-03-2021 - 04:32

O que é planejamento tributário?

Planejamento tributário Planejamento tributário 1

Quem tem uma empresa ou trabalha na área de contabilidade sabe a quantidade de impostos e obrigações que uma instituição precisa pagar para não ficar em desacordo com o fisco.

E por mais que a empresa seja de pequeno ou médio porte, é sempre importante ter cuidado para não deixar passar batido alguma taxa ou envio de documentos para os órgãos tributários.

Todas essas questões acabam deixando muitos empresários preocupados, uma vez que por mais que a instituição esteja no Simples Nacional (um sistema mais simplificado e com menos impostos) ainda assim é possível ter problemas no cumprimento da legislação, seja por falha humana ou desconhecimento.

Nesse sentido, é essencial que seja feito um planejamento tributário a fim de reduzir a alta taxa de tributos, ao mesmo tempo em que são respeitadas todas as responsabilidades dos entes governamentais.

Para entender mais sobre o que é planejamento tributário, tipos existentes, dentre outros pontos, continue a leitura!

Qual a definição de planejamento tributário?

O planejamento tributário, nada mais é que uma técnica legal a qual objetiva reduzir a elevada carga de tributos pagos pelas empresas. Em outras palavras, significa estudar formas, dentro da lei, de economizar receitas e obter mais rendimentos.

Assim como uma casa, onde é necessário um equilíbrio entre pagamentos de despesas, divisão de dinheiro para diferentes demandas, bem como investimentos para um determinado objetivo (um novo carro, por exemplo), da mesma forma uma empresa precisa organizar o seu capital de forma a pagar o menos possível, dentro das restrições legais.

É verdade que toda empresa já faz planejamento tributário?

Alguns empreendedores acreditam que ao recolher e declarar os impostos, isso já configura por si só, em um planejamento tributário eficaz. Mas isso não é totalmente certo.

Primeiro porque mesmo que o dono do negócio não tenha má fé, o número de obrigações fiscais chega a ser tão extenso que causa uma confusão na cabeça de qualquer um. Por isso, caso não seja feito uma estratégia de planejamento adequada, seu estabelecimento corre o risco de pagar multas e/ou responder por outras irregularidades.

Dessa forma, é primordial contar com o apoio de serviços contábeis, dado que esse profissional é capacitado para entender sobre os principais tributos que sua empresa deve pagar de acordo com o regime de tributação. Além disso, junto com você, ele pode traçar maneiras legais de diminuir as receitas pagas com demandas burocráticas. Com isso, sua instituição economiza mais e pode obter mais lucro.

Quais os tipos de planejamento tributário existentes?

Basicamente, o planejamento tributário se divide em: operacional, estratégico e tático. Entenda mais sobre cada um deles e como cada um pode ser utilizado.

Planejamento Operacional

Esse tipo de planejamento é o mais básico e tem a ver com os métodos de praxe os quais sua empresa deve fazer como uma espécie de automação, para que as obrigações fiscais sejam cumpridas. Sendo assim, um bom exemplo disso seria quando algum membro da equipe registra em um sistema de gestão o valor gasto com matérias-primas. 

Dessa maneira, quando todos agem de modo equivalente, as ações tendem a ser mais coerentes e alinhadas com a equipe de gestão contábil.

Planejamento Estratégico

O planejamento estratégico, por sua vez, já é mais avançado, como o próprio nome sugere. Isso significa que nesse outro tipo de delineamento, o gestor e equipe já devem ter realizado um planejamento operacional. Isso se deve ao fato de que somente por meio de ações de rotina administrativa (operacional) é que serão colhidas os dados específicos para colocar a empresa dentro de um regime tributário mais adequado a sua situação fiscal.

Lembrando que outros aspectos entram nesse quesito, pois dependendo do tipo de empresa, tipo de atividades exercidas, local de atuação, forma de contratação etc., os procedimentos para reduzir custos variam. Por isso é sempre importante a análise de um profissional contábil e um conhecimento básico a respeito dessas questões burocráticas.

Portanto, no momento que falamos de planejamento estratégico, alguns pontos são levados em conta e vão além de apenas anotar dados: são feitos estudos de caso, análises, perspectivas de cenários etc.

Planejamento Tático

O planejamento tático estabelece o alcance de resultados em um médio prazo, geralmente de 01 a 03 anos. Assim como no estratégico, esse planejamento olha a empresa de forma ampla, porém aqui são direcionados diferentes táticas para os diferentes departamentos da organização.

Consequentemente, enquanto o estratégico leva em consideração a tomada de decisões de uma maneira mais global, o tático procura especificar cada uma dessas metas projetadas no âmbito geral. Desse modo, cada setor da empresa recebe um ou mais objetivos para se cumprir em um dado espaço de tempo, de forma a juntar variados resultados positivos, alcançando o sucesso de toda a instituição.

Nesse sentido, é notório que o principal objetivo do planejamento tático é fazer um elo entre os planejamentos operacional e estratégico. Então, é por meio de uma programação tática, que os departamentos atingem as diferentes metas do negócio, e consequentemente, contribuem para o cumprimento dos objetivos gerais do estabelecimento.

E como eu posso fazer um planejamento tributário eficaz?

Para baixar a incidência tributária, alguns pontos podem ser ajustados:

  • Prevenir a ocorrência dos impostos pagos: alguns impostos permitem descontos a depender da legislação. Nesse caso, cabe ao empresário tomar conhecimento desse direito e requerê-lo. Outra opção é quando um sócio abre mão do pagamento de salário (pró-labore), ficando apenas com o lucro do capital;

  • Baixar o valor total de tributos recolhidos: esse método requer mais conhecimento técnico, porque tem a ver com as regras de redução de alíquotas para cada tipo de imposto (quando eles têm essa permissão);

  • Protelar o pagamento: alguns impostos permitem o pagamento após a data de vencimento, sem a cobrança de multas. Se sua empresa está em um mês apertado, essa técnica pode ser bem útil, pois dá um respiro ao fluxo de caixa.

Conclusão

Agora que você já sabe o que é planejamento tributário, bem como a sua importância e a formas de implementá-lo é momento de pôr a mão na massa, retirando as ideias do papel e aplicando no seu negócio.

Por fim, nunca é demais reforçar que você deve contar com o apoio do setor contábil em conjunto com o uso de ferramentas inteligentes que facilitem a gestão de tributos. Assim, sua organização fica sempre em dia com a lei e ainda com mais rendimento em caixa.