Aprenda o que é e como elaborar um bom relatório gerencial

Postado por Equipe Tryideas, 14-09-2021 - 08:58

Aprenda o que é e como elaborar um bom relatório gerencial

A ausência de dados sobre a saúde financeira da empresa leva muitas vezes o gestor a não elaborar um bom relatório gerencial, ainda que mesmo com toda sua experiência, o empreendedor saiba que tomar decisões “no escuro” nunca é uma boa escolha. E isso se aplica em todos os cenários, tanto nos mais urgentes como nos habituais.

Até poucos anos atrás, produzir um relatório gerencial era uma tarefa muito difícil, já que reunir e coletar informações demandava processos burocráticos e trabalhosos. Felizmente, a situação mudou. 

Essa mudança veio em uma boa hora, onde o mercado competitivo não admite mais decisões baseadas apenas na intuição.

Sabendo disso, se sua intenção é saber o que é um bom relatório gerencial, chegou ao local certo. Inclusive, vamos mostrar como fazer um que trará informações relevantes e reais do seu negócio. Continue a leitura e saiba mais!


Título da imagem (SEO): Relatório gerencial

Afinal, o que é um relatório gerencial e para que serve?

O relatório gerencial é um documento digital ou impresso o qual reúne informações essenciais de uma empresa ou departamento. Sua principal função é servir como um recurso de apoio na tomada de decisão, de forma que os empresários possam gerar resultados satisfatórios com base em dados reais da organização.

Um bom relatório gerencial é formado por informações relativas ao percurso da empresa e do mercado no qual ela pertence. 

A partir do cruzamento dessas informações, o gestor pode identificar tendências nas vendas, enxergar caminhos e dimensionar resultados, entre outros pontos relevantes para uma boa gestão.

Como o relatório gerencial impacta nas decisões de diversos setores da instituição, seu caminho também pode ser direcionado a uma determinada área específica, como veremos agora.

Relatório gerencial contábil

É responsável por trazer informações relevantes da empresa relativas ao aspecto financeiro, como por exemplo, os demonstrativos contábeis, desempenho do fluxo de caixa e balanços patrimoniais.

Relatório gerencial de vendas

Aqui, é possível visualizar quais os produtos apresentam melhor índice de vendas em um dado período, bem como a localidade onde são mais bem quistos e o momento que apresentam quedas. 

Além do mais, ele também pode dizer qual o perfil de compra dos consumidores e a performance dos profissionais do setor de vendas.

Relatório gerencial de produtividade

Nesse relatório estão descritos o desempenho dos funcionários de um negócio, ao mesmo tempo que apresenta também o trabalho individualmente desenvolvido por cada profissional.

Sendo assim, por meio desse relatório o gestor consegue entender quais as barreiras existem no centro dos processos, o que o ajuda a traçar estratégias de recuperação desses problemas. 

Relatório gerencial de custos e orçamentos

O relatório gerencial de custos e orçamento tem a função de prever receitas e planejar o deslocamento de recursos da empresa, de tal modo que seja viável comprovar as saídas e os custos das transações.

Como elaborar um bom relatório gerencial em 5 passos

Agora que você já sabe o que é e quais as funções de um relatório gerencial para seu negócio, chegou a hora de aprender em 5 passos como fazer o seu. 

1. Planejamento do documento

Embora se trate de dados passados, sem esses dados nada se concretiza, já que o primeiro passo do sucesso dessa estratégia está no planejamento do que vai ser feito.

Por isso, tenha bastante atenção na coleta das informações, pois dependendo do modo como você os colhe, eles podem ser úteis ou não. 

Logo, é fundamental entender quais os setores da empresa que precisam de análise, pois dessa maneira você pode planejar a coleta de dados que vão servir de base para a construção do relatório gerencial.

Aqui, muitos empresários usam um sistema de gestão empresarial, já que o próprio software realiza a coleta e armazenamento das informações necessárias na tomada de decisão.

2. Definição dos objetivos

Mesmo que você possua um banco de dados eficiente, ele pode ser inútil caso não possua um objetivo claro definido.

Isso se deve, pois, para que a coleta feita tenha impacto na gestão do negócio, é necessário saber sua função. Nesse caso, a melhor tática é definir de antemão qual tipo de relatório você pretende elaborar.

3. Integração das informações

Quando falamos da coleta de dados da empresa, estamos nos referindo às dezenas de informações produzidas por ela e pelo mercado no qual ela atua. Por sua vez, isso gera informações de diferentes departamentos. 

Assim sendo, aqui é o momento de definir quais desses departamentos terão seus dados cruzados, de modo que se chegue a uma resposta aos objetivos determinados no planejamento.

Nesse caso, para que esse cruzamento seja feito com rapidez e eficiência é preciso que os dados coletados estejam dentro de um sistema de gestão empresarial. Afinal, é muito mais fácil achar um dado aqui do que procurá-lo em dezenas de planilhas de papel.

Aliás, algumas ferramentas como essas permitem a exportação desse material, ajudando a equipe a estudar melhor as origens e consequências de tal situação. 

4. Análise dos indicadores de desempenho

Como você já coletou, organizou e cruzou os dados, agora é momento de analisá-los frente aos indicadores de desempenho da empresa.

Com isso, é possível determinar se os parâmetros de qualidade adotados na instituição estão sendo alcançados, e caso não estejam, quais as medidas de tratamento a serem adotadas.

Nessa fase, muitas decisões serão tomadas, uma vez que aqui o gestor precisa estabelecer o que deve ser mantido ou eliminado da sua empresa. 

5. Apresentação do relatório gerencial

Depois de feito, você deve apresentar os resultados do relatório gerencial às pessoas envolvidas nos setores que o relatório abordou.

Essa apresentação serve para explicar o motivo das mudanças de estratégias e também como uma maneira de motivar aquilo que está dando certo.

Conclusão

Como você viu, um bom relatório gerencial é um recurso muito importante para a tomada de decisões na empresa, o que significa que esse documento tem de ser elaborado com exatidão e clareza.

Portanto, os gestores podem fazer uso de um sistema de gestão empresarial, como o ERP, que é capaz de manter os dados do seu negócio seguros e sem risco de vazamento.

Sem contar que o empreendedor reduz tempo e dinheiro optando por essa ferramenta tecnológica, pois ela fornece relatórios dentro da própria plataforma web.

Gostou do artigo? Então, saiba agora Dicas para manter a Transformação Digital constante na sua empresa!

Outras Publicações

A importância da pró-atividade na comunicação com os seus clientes
Uma característica primordial para a manutenção de uma carteira de clientes é sem dúvida, a manutenção ...
Leia Mais
Logística 4.0: o que é
Graças às mudanças da transformação digital nos negócios, surgiu a logística 4.0, um movimento que mexe...
Leia Mais
Processos de venda
Os processos de venda se referem a uma metodologia, a qual agrupa estratégias, boas práticas e atitudes dire...
Leia Mais
7 erros comuns na gestão empresarial e como resolvê-los
Grandes empresas que mostram seu alto desempenho no mercado são uma boa referência de negócios que não com...
Leia Mais
Experiência do cliente: o que é e como implantar em seu negócio
Uma experiência agradável do cliente é essencial para qualquer empresa, pois um cliente satisfeito possivel...
Leia Mais