Simples Nacional: Desvendando o Regime Tributário para Micro e Pequenas Empresas

Postado por Gabriel Walter , 07-09-2023 - 02:32

Simples Nacional: Desvendando o Regime Tributário para Micro e Pequenas Empresas

O Simples Nacional é um regime tributário especial que desempenha um papel fundamental no cenário fiscal do Brasil. Ele foi criado com o objetivo de simplificar a carga tributária para micro e pequenas empresas, permitindo que esses empreendimentos possam se concentrar em seu crescimento e desenvolvimento. Neste artigo, vamos aprofundar o que é o Simples Nacional, seus requisitos, vantagens, desvantagens e como as empresas podem aderir a esse regime tributário. Além disso, exploraremos o Documento de Arrecadação do Simples Nacional (DAS), que é crucial para o cumprimento das obrigações tributárias.

1

O que é o Simples Nacional?

 

O Simples Nacional é um regime tributário simplificado que unifica diversos impostos em um único pagamento mensal. Esses impostos incluem o Imposto de Renda da Pessoa Jurídica (IRPJ), a Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL), o Imposto sobre Serviços (ISS), o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) e outros tributos federais, estaduais e municipais. 

Foi criado pela Lei Complementar nº 123/2006 e é destinado a microempresas (ME) e empresas de pequeno porte (EPP).

 

Como funciona o regime Simples Nacional?

 

O regime tributário do Simples Nacional é facultativo, ou seja, todo ano novo você poderá optar pelo mesmo caso considere ser a melhor opção para o seu negócio no momento.

 

Assim, essa escolha deverá ser feita pelo próprio portal do Simples Nacional, pela internet mesmo.

Além disso, é preciso ficar atento ao que já mencionamos anteriormente: todas as atividades não serão necessariamente tributadas com a mesma alíquota, há diferença na tributação tanto no que diz respeito à atividade exercida pelo negócio, quanto no que diz respeito ao faturamento.

 

Afinal, os cinco anexos correspondem a tipos de negócios com atividades diferentes justamente por possuírem percentuais com contribuições diferentes.

Dito isso, atente-se ao ponto seguinte, pois será imprescindível para compreender o funcionamento do regime tributário do Simples Nacional:

 

Entenda melhor o pagamento de impostos

 

A alíquota de cada atividade (comércio ou fabricação, por exemplo) se refere a um percentual, como mencionado.

Assim, conheça a relação dos anexos do Simples Nacional com as suas respectivas atividades a seguir:

 

  • Anexo I: comércio

  • Anexo II: indústria

  • Anexo III: serviço

  • Anexo IV: serviço

  • Anexo V: serviço

 

Observação: através do cadastro nacional de pessoa jurídica (CNPJ), você poderá conferir o anexo e tabela específica referentes à atividade do seu empreendimento.

Isso será fundamental para o seu planejamento financeiro empresarial visto que, no anexo V, por exemplo, à medida que a quantidade de colaboradores do seu negócio aumenta, você poderá reduzir o pagamento dos seus tributos.

 

Vale ressaltar que entre as primeiras faixas de cada um dos cinco anexos a variação fica entre 4% e 15,5%.

Atenção: se a sua empresa exercer mais de uma atividade, fique atento, pois você pagará uma alíquota específica para cada uma delas.

 

Portanto, busque a ajuda de um profissional para o acompanhamento devido referente a esse assunto, pois você poderá sofrer impactos financeiros negativos no seu empreendimento!

 

Requisitos para Adesão ao Simples Nacional

 

Para aderir ao Simples Nacional, uma empresa deve atender a uma série de requisitos, incluindo:

 

Limite de Faturamento: A empresa deve ter um faturamento anual dentro dos limites estabelecidos para sua categoria. Em 2021, os limites eram de até R$ 360.000,00 por ano para microempresas e de R$ 360.000,01 a R$ 4.800.000,00 por ano para empresas de pequeno porte.

Natureza da Atividade: Algumas atividades, como consultorias e serviços financeiros, não são permitidas no Simples Nacional. É importante verificar se a atividade da empresa se enquadra nas categorias permitidas.

Regularidade Fiscal: A empresa deve estar em dia com suas obrigações fiscais em todas as esferas (federal, estadual e municipal) e não pode ter débitos em aberto.

Optar pela opção pelo Simples Nacional: A opção pelo Simples Nacional deve ser formalizada junto à Receita Federal, que pode ser feita no momento da abertura da empresa ou em janeiro de cada ano.

 

Vantagens do Simples Nacional

 

A escolha pelo Simples Nacional oferece diversas vantagens para as empresas, tais como:

 

Simplicidade: O processo de pagamento de impostos é simplificado, reduzindo a burocracia e os custos administrativos.

Redução da Carga Tributária: Em muitos casos, as alíquotas do Simples Nacional são inferiores às dos regimes tributários convencionais, o que pode resultar em economia de impostos.

Unificação de Tributos: Todos os impostos são pagos em uma única guia de pagamento, o que facilita o controle financeiro.

Redução de Obrigações Acessórias: A empresa tem menos obrigações acessórias, como declarações e escriturações fiscais, tornando a administração tributária mais simples.

Facilidade de Enquadramento: O Simples Nacional é uma excelente opção para empresas em crescimento que desejam evitar mudanças frequentes de regime tributário.

 

Desvantagens do Simples Nacional

 

Embora o Simples Nacional oferece muitas vantagens, é importante considerar suas desvantagens, que podem incluir:

 

Limitação de Faturamento: Empresas que crescem rapidamente podem exceder os limites de faturamento e serem obrigadas a mudar para um regime tributário diferente.

Restrições na Atividade: Algumas atividades não são permitidas no Simples Nacional, o que pode limitar as opções para certos tipos de negócios.

Alíquotas Fixas: As alíquotas do Simples Nacional são fixas e podem não ser vantajosas para empresas com margens de lucro muito elevadas.

Impostos em Cascata: Embora o Simples Nacional simplifique o pagamento de impostos, ainda pode haver algum efeito de imposto em cascata, dependendo da natureza das atividades da empresa.

 

Documento de Arrecadação do Simples Nacional (DAS)

 

O Documento de Arrecadação do Simples Nacional, conhecido como DAS, é a guia de pagamento unificada que as empresas enquadradas no Simples Nacional utilizam para quitar seus tributos mensais. O DAS é gerado automaticamente no Portal do Simples Nacional e inclui os valores devidos de todos os impostos federais, estaduais e municipais abrangidos pelo regime. As empresas devem pagar o DAS até o dia 20 de cada mês.

A emissão e o pagamento do DAS são fundamentais para a regularidade fiscal da empresa. O não pagamento ou atraso no pagamento do DAS podem resultar em multas e penalidades.

 

Como Aderir ao Simples Nacional

 

A adesão ao Simples Nacional é um processo que envolve o registro da empresa no portal do Simples Nacional e a escolha da categoria tributária adequada. É fundamental contar com a orientação de um contador ou especialista em tributação para garantir que a empresa esteja em conformidade com os requisitos e faça a opção corretamente.

 

Conclusão

 

Em resumo, o Simples Nacional é uma opção valiosa para micro e pequenas empresas no Brasil, oferecendo simplicidade, economia e facilidade de gestão tributária. No entanto, é essencial compreender completamente os requisitos e as implicações desse regime antes de aderir a ele. 

Com a ajuda de profissionais qualificados e o devido cuidado com o pagamento do DAS, as empresas podem aproveitar ao máximo os benefícios do Simples Nacional, permitindo um crescimento mais sólido e competitivo no mercado.

Outras Publicações

O que é NFe (Nota Fiscal Eletrônica) ?
A Nota Fiscal de Produto Eletrônica - NFe, ou simplesmente a Nota Fiscal Eletrônica, como é mais conhecida,...
Leia Mais
Quais são os impactos da LGPD na sua empresa?
Com o objetivo de trazer mais segurança aos usuários online, a Lei Geral de Proteção de Dados - LGPD foi a...
Leia Mais
Que tipos de incentivo fiscal que podem ser indicados para empresas
O Brasil é um dos países que mais tributam empresas. Além disso, nossa nação trabalha tendo como base uma...
Leia Mais
NCM: Saiba tudo sobre esse importante código
Quer saber o que é o código NCM e em que situações ele é usado? Então chegou ao local certo. NCM vem de ...
Leia Mais
Documento de Arrecadação do Simples Nacional (DAS): Entenda sua Importância e Funcionamento
O Documento de Arrecadação do Simples Nacional, conhecido como DAS, é uma peça fundamental no que diz resp...
Leia Mais