O que é gateway de pagamento e intermediador de pagamento

Postado por Equipe Tryideas, 10-12-2021 - 08:35

O que é gateway de pagamento e intermediador de pagamento

Quem abre um negócio digital no Brasil tem diversas coisas para decidir, entre elas a forma como os pagamentos onlines serão feitos. É aqui que entram os gateways e intermediadores de pagamentos.

Ainda que ofereçam a mesma solução, cada um tem suas vantagens, desvantagens e condições. Além disso, o empresário precisa considerar a realidade da sua empresa antes de utilizar uma determinada modalidade.

Curioso para saber como funciona o gateway e intermediador de pagamento? Então, se ligue neste artigo e saiba mais sobre este assunto!


Título da imagem (SEO): Gateway de pagamento
 

O que é gateway de pagamento?

Um gateway de pagamento é uma ferramenta que cuida da conexão da loja ligando às organizações bancárias as bandeiras e operadores de cartão e bancos.

Assim, se torna possível realizar pagamentos por diversos meios, permitindo o cliente de pagar por crédito, débito, boleto, internet banking etc.

Na prática, é como se o vendedor contasse com uma maquininha de cartão de crédito instalado no seu e-commerce, a qual faz o contato com as adquirentes ou o banco, possibilitando a aprovação da compra.

Os adquirentes são organizações que ligam os bancos às bandeiras (Visa, Mastercard, Elo etc). 

Quando um consumidor faz o pagamento de um produto, as adquirentes pegam os dados do cartão e checam com o banco questões como saldo, limite ou qualquer outro ponto que inviabilize a transação. Estando tudo quite, a compra é finalizada.

É importante destacar que com o gateway de pagamento os clientes não são redirecionados à páginas externas ao site da sua loja virtual. Em todas as fases da compra, o cliente permanece dentro do site do vendedor.

Por último, é vital citar que em um gateway de pagamento a segurança deve ser reforçada pelo empreendedor, através de sistemas antifraudes contratados em separado.

E o intermediador de pagamento, o que é?

Por sua vez, o intermediador de pagamento, intermediador financeiro ou subadquirentes são um tipo de serviço de pagamento pelo qual o pagamento das compras acontece a partir da intermediação dos e-commerces com os agentes econômicos.

Diferente do gateway de pagamento – que requer o contrato com diferentes instituições bancárias – , aqui o empresário não necessita fechar contratos em separado com adquirentes e bancos.

Olhando por esse lado, os vendedores de primeira viagem costumam preferir o intermediador, já que ele pede apenas um único contrato com a empresa intermediadora, reduzindo as burocracias da jornada empreendedora.

Em contrapartida, com esse formato de pagamento o vendedor tem de pagar taxas fixas a cada venda concretizada por meio de sua plataforma.

Por fim, cabe enfatizar que os próprios intermediadores possuem uma política de antifraudes embutida no pacote, como protocolos e medidas de segurança.

Qual o melhor? Gateway ou intermediador de pagamento?

Ainda em dúvida sobre qual meio de pagamento escolher? Então, confira a seguir quatro funções essenciais que você deve  se atentar no momento da decisão. 

Compare cada quesito e veja o que é melhor para sua empresa:

Segurança nas transações

Nessa primeira função, os intermediadores ganham vantagens, já que possuem soluções de segurança integradas ao sistema de pagamentos. Esse ponto é bastante positivo para quem está em início de carreira, pois ajuda o empresário a se familiarizar com o mercado online.

O fato é que quando se trata do gateway de pagamento, é preciso ter experiência no ramo, de modo a verificar se o fornecedor têm as credenciais de segurança corretas para seu empreendimento. 

Custos das operações

Sobre os custos, é vital colocar na mesa a sua capacidade de investimento e  formas de negociação. Isso porque, embora o gateway seja mais burocrático, ao fim do processo é possível fechar contratos com valores mais econômicos.

Quando o assunto são os intermediadores, as taxas são tabeladas e pré-definidas, o que faz com que cada instituição cobre um valor diferenciado conforme a operação efetuada.

Os intermediadores demoram mais no processamento, uma vez que o processo passa por algumas etapas.

Via de regra, um intermediador se ajusta melhor a lojas virtuais com frequência de venda menores. Para os negócios mais amplos e conhecidos do mercado, o gateway de pagamento tem mais chances de sucesso.

Integração facilitada

Escolher um intermediador de pagamentos é bem mais vantajoso quando você não detém muitos recursos ou expertise para lidar com um desenvolvedor. Ou seja, diante da facilidade de integração dos intermediadores, eles são uma boa escolha nessa situação.

Nesse caso, o gateway requer também um desenvolvedor para fazer essa integração, mas o gasto vale a pena, pois o período de aprovação das operações se torna mais rápido que o intermediador.

Transparência do checkout

Em último lugar e não menos importante, temos a confiança do usuário, que geralmente procura por um checkout transparente, aquele onde a transação acontece dentro do endereço virtual da loja (sem redirecionamentos).

Como você deve perceber, ao usar um intermediador, será preciso redirecionar esse cliente para uma página externa, o que pode trazer receio de alguns consumidores. Assim, alguns deles podem ter medo de fornecer dados em sites diferentes daquele do e-commerce.

Desse modo, utilize um intermediador confiável e deixe isso claro para seu público, de maneira que ele se sinta confortável para preencher cadastros e dados pessoais. 

Afinal, qual a solução ideal para o meu negócio?

Agora, você já sabe as principais diferenças, requisitos e funcionalidades de cada serviço. Portanto, a decisão da melhor solução de pagamento vai depender do tamanho do seu empreendimento, bem como das transações de vendas atuais.

Porém, caso você opte por começar com intermediador, esse meio pode ser eventualmente trocado no futuro por gateway de pagamento, por exemplo. Ou seja, sua escolha pode ser modificada quando necessário e/ou caso deseje.

Falando em gateways, é preciso apenas configurar as operações financeiras através de um sistema de conciliação, que possibilite a segurança dos dados. 

Mas não se preocupe! Com o apoio de especialistas e de um bom software de gestão ERP esse ‘problema’ é resolvido.

Enfim, independente do sistema de pagamento escolhido, privilegie aquele que melhor atender as necessidades do seu negócio no momento, sem esquecer, é claro, da segurança e agilidade do sistema de cobrança. 

Outras Publicações

Por que você deveria ter o seu sistema ERP em nuvem, ou online?
A condição de um mundo cada vez mais conectado, imediato e disponível, permite que a gestão da empresa tam...
Leia Mais
O que é um Sistema BPM
Para que a empresa consiga medir seus resultados, é preciso, antes de tudo, conhecer a fundo a realidade dos ...
Leia Mais
Trabalhe de qualquer lugar
O anywhere office é um formato de trabalho inovador que está se popularizando ainda mais depois da pandemia ...
Leia Mais
Importância do backup dos seus dados
Você já parou pra pensar no que pode acontecer para você precisar de um backup?...
Leia Mais
Qual a importância de um sistema ERP para minha empresa?
As empresas sempre estão vencendo desafios e no mercado atual, cada vez mais competitivo, não é diferente. ...
Leia Mais