O que é plano de negócio e qual a sua importância?

Postado por Equipe Tryideas, 02-08-2021 - 01:09

O que é plano de negócio e qual a sua importância?

Se você chegou a este conteúdo, é porque provavelmente também tem dúvida sobre o que é plano de negócio e qual a sua importância para uma empresa, correto? O plano de negócio é uma ferramenta de gestão empresarial, consistindo em um documento que pode (e deve) ser usado por empresários que estão abrindo um empreendimento ou mesmo para aqueles que estão iniciando novas filiais.

Por isso, confira no artigo de hoje mais informações sobre este importante documento e como ele é importante para as instituições.


Título da imagem (SEO): Plano de negócio

O que é o plano de negócio?

O plano de negócio se define como uma documentação escrita que traz os objetivos de uma empresa e os respectivos passos a serem seguidos para que esses objetivos sejam alcançados.

A partir dele, o dono do negócio identifica se o empreendimento tem chances de se desenvolver diante do cenário de incertezas e riscos que surgirem. 

Da mesma forma, o plano auxilia na descoberta de dados sobre o setor, concorrência, fornecedores, clientes e produtos e/ou serviços que serão vendidos.

Portanto, um dos principais intuitos do plano de negócio é entender quais os pontos fracos e fortes da companhia.

Qual a importância do plano de negócio?

Uma vez elaborado, o plano de negócio se torna uma ferramenta que ajudará o empreendedor na etapa de planejamento. Assim, sempre que surgir uma nova meta, fica claro aonde o estabelecimento quer chegar.

Isso porque é vital saber a perspectiva de crescimento atual e futura, como por exemplo, a situação esperada daqui a 2, 5, 10 anos.

Nesse sentido, o objetivo de expansão pode estar ligado a diferentes âmbitos da instituição, como aumento de clientes, crescimento no mercado local/regional, maiores lucros, etc. 

Logo, para que cada perspectiva seja alcançada, é preciso planejar cada etapa.

Quais as etapas do plano de negócio?

Não há um modelo padrão do plano de negócio, isto é, existem diversos modelos diferentes desse documento. Esses tipos variados de planos buscam atender a diferentes empresas e nichos de mercado. 

Entretanto, não deixe de lado a formação e experiência profissional do empresário, uma vez que isso representa ganho de tempo e previsão de falhas.

Depois disso, algumas etapas são comuns — ou pelo menos deveriam ser! —  a todos os modelos de plano de negócio. Confira quais são elas: 

Sumário executivo

Nessa parte estão contidas informações importantes, como porte da empresa, regime tributário, tipo societário e capital social.

Estudo do mercado

Aqui são definidos os comportamentos, estilos e interesses do público-alvo da instituição, bem como dos fornecedores e dos concorrentes. 

Plano de marketing

É necessário contar com uma descrição detalhada dos produtos e serviços ofertados pela companhia, junto dos seus respectivos valores, promoções e estratégias de venda.

Análise financeira

Essa fase é de extremo valor para estimar os custos com investimentos fixos, perspectivas de crescimento mensal, despesas com comercialização, custo com matéria-prima, dentre outros aspectos.

Como o plano de negócio impacta a empresa?

Fazer um plano de negócio possibilita entender diferentes características da empresa. 

Porém, de que forma esse documento impacta um estabelecimento comercial? Saiba agora os principais pontos de destaque ao usar essa ferramenta:

  • Conhecimento da companhia: ao produzir um plano por inteiro, você aprende bastante sobre seu empreendimento e consegue visualizar as dificuldades e formas de combatê-las;

  • Melhoria dos processos: planejar o seu novo negócio com antecedência viabiliza uma otimização da rotina de gestão, dado que é possível se preparar para situações adversas previstas no planejamento; 

  • Problemas em mudar rotas: partindo do fato que o plano de negócio funciona como um manual, muitas empresas cometem a falha de não atualizarem situações que inicialmente estavam determinadas. Então, esse guia deve prever o aprimoramento dos profissionais e a possibilidade de mudanças.

O que não pode faltar em um plano de negócio?

Além da etapa do planejamento financeiro, algumas despesas já precisam estar previstas. São elas:

  • Investimento inicial: coloque na ponta do lápis tudo o que você vai precisar para a sua empresa funcionar. Pense no maquinário, funcionários, licenças, aluguel… Pesquise os números reais que é preciso desembolsar para iniciar as atividades;

  • Previsão de custos: Analise as despesas com os custos fixos, que sempre estarão presentes, demandando gastos mensais, como contas de água, luz, telefone etc. Lembrando que os custos variáveis são anotados em outra projeção;

  • Previsão de ganhos: agora, é hora de tabelar os possíveis ganhos adquiridos com a venda de seus produtos e/ou serviços. Aqui, não é bom ser otimista demais, principalmente no começo do negócio, onde a receita costuma ser naturalmente baixa;

  • Indicadores de viabilidade/execução: verifique se o empreendimento é capaz de ser executado e gerar lucro. Utilize indicadores para medir os primeiros resultados e veja se as estratégias estão gerando bons resultados.

Por fim, em alguns casos é relevante rever o plano inicial proposto. Afinal, quando é investido muito capital, com baixas perspectivas de retorno e a exigência de um alto grau de manutenção, a chance de esse negócio começar errado é grande.

Portanto, não desanime se for preciso refazer o plano, pois esse tempo ‘perdido’ pode ajudar você a não perder mais recursos ou sofrer prejuízos financeiros.

Conclusão

Todo início de um novo negócio requer planejamento por parte do empreendedor. 

Isso porque no mundo empresarial tão competitivo como o atual, não dá para contar apenas com a sorte, ainda mais quando o nosso dinheiro está em jogo. 

Por isso, é fundamental fazer um planejamento a partir de um plano de negócios eficiente e idealizado para a realidade de sua empresa. 

Dessa forma, inclua neste documento todas as ferramentas que podem ajudar na tomada de decisões e melhor uso dos recursos.

Assim, uma excelente maneira de obter este resultado é contando com uma tecnologia interativa e produtiva: um sistema de gestão empresarial. Essa solução consiste em softwares criados para o gestor ter total de todos os setores de sua empresa, de modo integrado. 

Então, não deixe de inserir esse recurso no plano de negócios, porque ele é uma forma de reduzir custos e alcançar com mais rapidez os objetivos descritos no projeto inicial.

Outras Publicações

Como planejar a contabilidade da sua empresa em 2021
Em um momento de tantas perdas no mundo comercial, é natural que os empreendedores tenham se sentido um tanto...
Leia Mais
Como a padronização de processos ajuda na organização das empresas
Adotar um padrão significa fazer modificações na maneira como a organização trabalha em diferentes setore...
Leia Mais
O que é o Imposto sobre Bens e Serviços (IBS)?
Quem é dono de um negócio no Brasil, sabe que aqui a carga tributária além de ser alta, ainda é repleta d...
Leia Mais
Contrato de Prestação de serviços - O que é e por que fazer
Ainda que o contrato de prestação de serviços seja um dos documentos mais essenciais de uma empresa, ele mu...
Leia Mais
Lucro x receita x caixa: saiba quais são as diferenças dentro da gestão financeira
No mundo das finanças, é muito comum ouvir as palavras “lucro”, “receita” e “caixa”. Porém, nem...
Leia Mais