DRE: o que é, como montar ou Criar

Postado por equipe tryideas, 09-09-2022 - 09:26

DRE: o que é, como montar ou Criar

Você sabe o que é o DRE - Demonstração do Resultado do Exercício, conhece sua importância e como montar ou criar a da sua empresa? Esse demonstrativo contábil é muito relevante para o setor contábil do negócio, além de que ele é uma obrigação legal exigida pelo Fisco. Quer entender melhor sobre como funciona a DRE, além de acompanhar um passo a passo para criar a da sua empresa? Então, leia este artigo e saiba tudo!

1

O que é DRE?

 

A Demonstração do Resultado do Exercício, mais conhecida como DRE, é um demonstrativo contábil que visa detalhar os resultados líquidos do exercício em um dado período. Para isso, são confrontados as despesas, custos e rendimentos de uma instituição.

Logo, a DRE pode ser entendida como um resumo financeiro da parte operacional e não-operacional de uma empresa.

Esse documento pode ser elaborado mensalmente (com finalidade administrativa), de três em três meses (com fins de monitoramento fiscal) e anualmente (para cumprir a exigência do Fisco).

Ou seja, ela é um demonstrativo essencial para o contador, visto sua função contábil, e ainda mais para o empreendedor, que pode ter maior controle dos seus resultados, o que é ótimo para o planejamento financeiro.

 

Qual a importância da DRE?

 

Apesar de parecer ter apenas uma finalidade legal, a DRE não precisa (e nem deve) ser utilizada apenas para esse fim, já que ele é uma ferramenta primorosa para a gestão estratégica do empreendimento.

Isso se deve, pois, a DRE consegue acompanhar mensalmente, qual a evolução das despesas e receitas operacionais, o que permite uma análise mais apurada das contas em um determinado período.

Além do mais, considerando aquilo que é vendido e gasto pelo negócio, esse documento possibilita avaliar custos e despesas oriundas da produção de mercadorias.

Dessa maneira, você gestor, pode entender onde pode cortar gastos desnecessários, com o objetivo de obter mais lucro e se manter competitivo no mercado.

 

Como fazer a DRE: Passo a passo

 

Siga os passos a seguir e aprenda como montar e/ou criar a DRE da sua empresa.

 

1. Monte a estrutura da DRE

 

Antes de tudo, é interessante pontuar que não há uma estrutura padrão de DRE. Porém, a Lei das Sociedades por Ações, de nº 6.404 de 1976 (artigo 187), indica quais os itens que são obrigatórios nesse documento. O modelo é o seguinte:

ESTRUTURA DA DRE

Receita bruta 

(–) deduções 

= Receita líquida

(–) custos das mercadorias ou serviços vendidos

= Lucro bruto

(–) despesas com as vendas

(–) despesas administrativas

(–) despesas financeiras

= Resultado operacional líquido

(–) despesas extra operacionais

= Resultado antes IR e CSLL

(–) provisões de IR e de CSLL

= Resultado líquido

 

 

2. Faça os cálculos da DRE

 

Muito bem. Agora que já temos a estrutura da DRE, é momento de calcular os dados para chegar ao Resultado do lucro líquido.

Isso significa que você deve partir dos valores relacionados à renda bruta, seguindo pelos serviços prestados e também as deduções, sem esquecer dos impostos e eventuais descontos/abatimentos. Acompanhe esses passos:

  • Para encontrar a DRE Receita Líquida, subtraia os valores dos custos gastos com produtos ou serviços vendidos;

  • Depois, com o Resultado Operacional Bruto, subtraia os valores das despesas fixas. Assim, você encontrará a Receita Operacional Líquida, só que ela ainda estará sem a devida dedução de impostos;

  • Por fim, para finalizar e achar a estrutura completa da DRE, basta subtrair os valores dos recolhimentos.

Importante: lembre-se que custos e despesas são coisas diferentes. Enquanto os custos se referem ao que foi gasto na compra de produtos, as despesas operacionais (DRE), são as contas fixas do negócio.

 

3. Siga um modelo de DRE (exemplo)

 

Depois de montar toda a estrutura da DRE, junto do cálculo dos custos, despesas e rendimentos e abatimentos, vamos agora para a fase “mão na massa”.

Visando chegar ao resultado da DRE Receita Líquida, siga nosso modelo:

  1. Detalhe a receita bruta das vendas;

  2. Subtraia as deduções de venda da receita bruta de vendas. Esse resultado será a receita líquida de vendas;

  3. Informe quais são os custos do produto ou serviço vendido;

  4. Subtraia o custo do produto ou serviço vendido da receita líquida proveniente das vendas. Com isso, você terá o resultado bruto;

  5. Detalhe todas as despesas administrativas, operacionais e todas as demais, como pagamento de aluguéis, depreciação de bens, folha de pagamento, INSS etc.;

  6. Detalhe os valores relacionados a outras receitas, como aqueles que equivalem, por exemplo, a patrimônios;

  7. Informe quais foram as despesas financeiras, principalmente as com juros;

  8. Informe quais foram as  receitas financeiras, como aquelas com juros recebidos;

  9. Com o resultado bruto em mãos, subtraia as despesas e some as receitas. Com isso, você terá o resultado antes da aplicação do Imposto de Renda PJ e CSLL;

  10. Agora sim, detalhe o valor do IRPJ e CSLL em cima do lucro líquido;

  11. Diante do valor apurado com as receitas financeiras, conclua essa conta subtraindo os tributos de Imposto de Renda Pessoa Jurídica e Contribuição Social sobre o Lucro Líquido;

  12. Depois disso, finalmente você terá o resultado DRE da receita líquida do período.

Ao chegar no valor da receita líquida do exercício, automaticamente você conseguirá obter uma Demonstração do resultado do Exercício (DRE).

Sobre esse importante instrumento contábil, cabe ressaltar que ele precisa ser feito dentro do regime de competência, isto é, independente se a organização pagou suas despesas ou se teve ou não receita.

Caso apareçam dúvidas no preenchimento desse documento, contate um contador de confiança. Ele é o profissional mais capacitado para organizar a papelada e resolver dúvidas quanto à DRE.

 

Conte com a tecnologia para emitir a DRE

 

Agora que você já sabe o que é, e como montar ou criar a DRE (Demonstração do Resultado do Exercício), é importante ficar por dentro de como a tecnologia pode te ajudar nesse processo.

Afinal, se você quiser agilizar a montagem da DRE, um sistema de gestão integrado (ERP) pode ser muito útil nesse momento, já que muitos dados necessários na criação desse documento já constam na base de informações do software.

Então, basta preencher os itens específicos do período para ter o relatório gerado, com agilidade e muito mais produtividade.

E aproveitando que você está no nosso blog, não deixe de saber qual a importância de um sistema ERP para sua empresa. Boa leitura e até logo!

Outras Publicações

Diferenças entre uma NF-e e uma NFC-e
Conheça as principais diferenças entre os dois modelos de Nota fiscal eletrônica....
Leia Mais
Geração do CIOT - O que mudou?
Saiba mais sobre a resolução da ANTT que torna obrigatória a geração do CIOT para todas as operações de...
Leia Mais
Arquivo XML de Nota Fiscal Eletrônica: o que é, para que serve e como obter.
O arquivo XML de uma nota fiscal eletrônica é um arquivo, no formato XML, ou seja, um formato específico pa...
Leia Mais
O que é NFe (Nota Fiscal Eletrônica) ?
A Nota Fiscal de Produto Eletrônica - NFe, ou simplesmente a Nota Fiscal Eletrônica, como é mais conhecida,...
Leia Mais
Novo certificado digital na nuvem
O certificado digital, conhecido por autenticar transações no meio eletrônico com validade jurídica e tota...
Leia Mais